HOME BANCA DE NOTÍCIAS CLIENTES CONTATO CADASTRE-SE JORNALISTA
Busca Rápida



Categorias


ABRIL TURISMO RURAL PRÊMIO ACESSIBILIDADE MÃES BOOKING MIRANTE, MAR BIKE FINADOS LUA DE MEL CONDÉ NAST MANAUS, BOUTIQUE CICLISMO PREÁ RIO DO PEIXE OSASCO LITORAL DA BAHIA RAFTING LUA CHEIA NOIVA EM FORMA SORTEIO PORSCHE 356 FÉRIAS STAND UP PADDLE FESTIVAL DE MARCHINHAS NATAL BARCO REGIONAL


Na trilha da sustentabilidade: o trade turístico e a gestão municipal da cidade paulista de Socorro investem em infraestrutura e ações sustentáveis de preservação ambiental

26/06/2014

A cidade de Socorro, a apenas 130 quilômetros de São Paulo, está investindo na sustentabilidade ambiental. Já são mais de 50 ações relacionadas à gestão ambiental, entre as quais a conclusão da estação de tratamento de esgoto, o gerenciamento diferenciado dos resíduos sólidos e programas de conscientização ambiental direcionados aos turistas. Tudo isso para garantir a manutenção dos recursos naturais e assegurar a qualidade de vida para as próximas gerações.

Com aproximadamente 38 mil habitantes, Socorro registra a produção diária de cerca de 30 toneladas de lixo. Sendo que, em períodos de férias, como o mês de julho, e em feriados prolongados, há uma elevação média de 30% dos resíduos gerados. “Por isso a importância de contemplar o turista em nossos programas ambientais”, diz o diretor de Meio Ambiente da cidade, João Godoy.

Com um patrimônio natural que é cartão-postal da cidade – Socorro tem consolidado sua posição no mercado nacional em função da qualidade da oferta turística e diversidade dos atrativos naturais -, o turismo sustentável é uma realidade na prática.

Ações do trade – A empresária Érica Martines, a Keka, da Pousada Recanto dos Manacás, explica que o empreendimento investe há oito anos em ações de sustentabilidade ambiental. Através do que ela chama de “pequenos gestos”, como o estímulo à lavagem consciente das toalhas da hotelaria, a partir da necessidade e não pela prática de mercado – já em desuso - da troca diária das toalhas de cada um dos 15 apartamentos, conseguiu reduzir para R$ 700,00 seu custo com este serviço. “Essa conta já foi mais que o dobro”, lembra Keka. No Brasil, as lavanderias hoteleiras consomem cerca de 170 mil litros de água por mês. Além desta, ações como aquecimento solar, separação dos resíduos, plantio de árvores frutíferas para consumo interno em um pomar próprio e até mesmo a manutenção de um bosque com espécies brasileiras nativas da Mata Atlântica são mantidos pela pousada.

“A gente já começa a receber turistas que questionam, no ato do check in, como a gente está no quesito sustentabilidade”, diz a empresária do Portal do Sol Hotel Fazenda, Paula Chehouan. Com um fluxo anual de hospedagem superior a 10 mil turistas, o Portal do Sol trata quase a totalidade de todo o efluente do empreendimento, faz a destinação do óleo de cozinha para a transformação em sabão e detergente, e, entre outras ações, mantém um Programa de Educação Ambiental que contempla visitas guiadas pelas áreas verdes reflorestadas com mais de 1,3 mil mudas de espécies nativas da Mata Atlântica no hotel fazenda.

O Hotel Fazenda Campo dos Sonhos possui um programa de educação ambiental que recebe, anualmente, cerca de cem ônibus escolares para a visitação de crianças e jovens. Instalado em um terreno de 300 mil metros quadrados, possui mais de quatro mil árvores plantadas da Mata Atlântica e disponibiliza, para os visitantes, o programa Plante ou Adote Uma Árvore que, a partir de um banco de mudas, pode ser escolhida e plantada de acordo com a preferência do mesmo ou adotada. O estabelecimento também possui uma fábrica de adubo orgânico, conhecida como Minhocário, uma horta orgânica que produz legumes e hortaliças utilizados no restaurante do hotel fazenda, e um pomar com mais de 200 tipos de frutas silvestres. “O nosso hotel é sustentável”, diz o empresário José Fernandes Franco. Inaugurado em 1994, o Campo dos Sonhos recebeu, entre outros, em 2011 o prêmio de Hotel Sustentável do Ano pelo Guia 4Rodas Brasil.

A Cidade - Uma das ações em andamento na cidade de Socorro é o processo de implantação da coleta seletiva de lixo. A ideia é minimizar os resíduos que vão para o aterro sanitário. Desde o ano 2013, estão sendo investidos cerca de R$ 1 milhão – entre recursos próprios e captados através de convênio celebrado com o Governo do Estado de São Paulo – na compra de equipamentos como balança, prensa e investimentos em infraestrutura urbana, como a construção de um galpão para a segregação dos materiais recicláveis e a construção de oito ecopontos de coleta seletiva na cidade.

“A meta é reciclar até 70% dos materiais, no prazo de até oito anos. Este é um desafio que exige a conscientização da população e dos turistas”, completa Godoy. Nesse sentido, um programa piloto – que vai ser implantado a partir de agosto de 2014 – para o bairro Jardim Gollo, nas imediações da Prefeitura Municipal, visa à produção de fertilizantes a partir do lixo orgânico coletado, três vezes por semana, seletivamente, em cerca de 300 habitações. Uma lixeira para a pia da cozinha e um saco plástico biodegradável feito com amido de milho serão entregues a cada morador da localidade para que a coleta de resíduos orgânicos seja realizada.

O material, através de convênio celebrado com a empresa Visa Fértil, de Mogi Mirim, será transformado em fertilizante natural, sem agrotóxico, e será utilizado para a adubação das praças, jardins e canteiros da própria cidade. A partir destas análises, o programa será ampliado e a pretensão é que a produção excedente de fertilizantes seja comercializada.

Mais informações sobre a cidade de Socorro e hospedagem nos telefones (19) 3895-9563/ (19) 3895-9562 ou pelos sites www.socorro.tur.br e www.socorro.sp.gov.br

*fotos em alta resolução em www.bancadenoticias.com.br


   
Veja todas as fotos


Últimos Releases



Contato

Silvana Pereira
silvana@bancadenoticias.com.br
(011) 2528 0925
(011) 98274 1238

© 2018 - Banca de Notícias. Todos os direitos reservados.